inteligência artificial nos aparelhos auditivos

Escrito por: Amanda Neves, Fonoaudióloga - Microsom BH 

o que é a inteligência artificial?

você está por dentro da tecnologia que está dominando o mundo?

A IA é a capacidade da máquina sentir, raciocinar, agir e se adaptar.

O termo inteligência artificial ( IA ) surgiu nos anos 50, sendo definido como “ciência e engenharia de produzir máquinas inteligentes”.  Apenas nos anos 2000 começou a decolar!

A IA faz com que a máquina “aprenda” com os dados que recebe, raciocine e tome decisões partir disso.

Softwares que conseguem abstrair, criar, deduzir, aprender e decidir entre as opções pré-estabelecidas, qual é a melhor, com pouca interferência humana.

alguns exemplos de inteligência artificial

> Assistentes Virtuais como a Siri, Alexia e Google Maps

> Netflix, Spotify

inteligência artificial na área da saúde e bem estar

> Capacetes de bicicleta que monitoram Km percorridos e calorias gastas

> Relógios de pulso  monitoram passos, calorias, batimentos cardíacos

> Aparelhos Auditivos que realizam o monitoramento cerebral e cognitivo

inteligência artificial nos aparelhos auditivos

A inteligência artificial tem sido uma grande aliada na área da saúde auditiva, melhorando consideravelmente a qualidade de vida das pessoas com deficiência auditiva.

evolução tecnológica

Segundo a Fonoaudióloga Amanda Neves, Audiologista, atuando nessa área de adaptação de Aparelhos Auditivos há 17 anos, estamos vivendo uma verdadeira revolução tecnológica.

Em 2003, ainda era muito utilizada na minha prática clínica a adaptação de aparelhos auditivos analógicos ou programáveis. Nesses casos realizávamos os ajustes através de uma chave manual. O processamento sonoro era bastante limitado, com poucos recursos para filtro de ruído e ênfase para fala. Isso tornava as adaptação mais limitadas e menos satisfatórias.

A tecnologia foi se aprimorando, os aparelhos auditivos se tornaram digital (ajustados pelo software), com recursos tecnológicos inovadores. Tudo isso foi desenvolvido a fim de tornar a experiência auditiva surpreendente e o mais próxima de uma audição natural.

aparelhos auditivos com sensores integrados

a orelha virou o novo pulso!

Em 2019 chegaram ao mercado os primeiros aparelhos auditivos digitais com sensores integrados. Pela primeira vez, os sensores estão presentes no próprio Aparelho Auditivo, proporcionando inúmeros benefícios como: 

> Monitoramento cerebral

> Monitoramento físico

> Sensor de quedas, entre outros

A maioria dos dispositivos de rastreamento usa o pulso, mas sabe-se que a orelha fornece dados ainda mais precisos.

O Aparelho Auditivo Via AI foi o primeiro dispositivo a tirar proveito disso, sendo o primeiro aparelho  a monitorar os dados de saúde e condicionamento físico.

> Monitoramento mais preciso, devido posição dos sensores no próprio Aparelho Auditivo

Anteriormente o Aparelho Auditivo tinha a função exclusiva de amplificar os sons, ou seja, “fazer o papel” da cóclea danificada. Após este lançamento, mudamos a forma de pensar sobre o Aparelho Auditivo. Hoje ele se tornou um assistente de saúde e um objeto de desejo!

Estamos aqui prontos para te ajudar a Viver Melhor.
Vamos dar o primeiro passo ?

Obrigada pela leitura!

Amanda Neves, Fonoaudióloga da Microsom BH